Diário de Uma Treinante

A difícil decisão de PARAR

Posted on: 09/09/2013

É, depois de mais de 1 ano de tentativas e de tratamento, tomamos a difícil decisão de PARAR, de darmos um tempo no tratamento.

Na semana passada, com mais um Beta negativo e com a ausência de menstruação a minha ansiedade estava no nível máximo.

Aliado a outros problemas que tive no trabalho e família, eu passei um dia chorando, sofrendo e meu marido me disse uma frase que descrevia exatamente o que estava acontecendo comigo. Ele disse: “a impressão que tenho é que a cada nova tentativa, a cada nova frustração, um pouquinho de ti morre.”

Era assim como eu me sentia, matando algo dentro de mim aos pouquinhos. Por mais que eu levantasse a cabeça e continuasse firme na luta, por dentro estava (estou) fragilizada, sofrida.

Sabe quando você  vê as suas amigas que já são mães dizendo: “o amor por um filho é algo inexplicável. A alegria que ele te traz não há nada no mundo maior.” Pois bem, a tristeza que o vazio pela falta, pela dificuldade de ter um filho, é algo inexplicável também. Talvez na mesma proporção.

Por este motivo tomei a difícil decisão de não tentar novamente neste ciclo.

No sábado tive um almoço em família e aí comecei a sentir as cólicas. Sabia naquele momento que iria menstruar. E assim foi.

Mandei e-mail para o Dr. explicando a situação, comentando da decisão e de certa forma pedindo a opinião dele.

Ele disse que como tenho somente 27 anos, dar um tempo não chega a ser um problema. Pois tenho tempo para voltar a  continuar tentando. Pediu que eu analisasse meus ciclos, se seriam longos demais, e somente assim decidir em voltar a tomar pílula.

Mas como de certa forma eu conheço o meu corpo, e sei que meus ciclos não possuem menos de 45 dias, e por conhecer a minha cabeça e saber que a cada atraso de menstruação ficarei ansiosa e com esperanças, decidi por conta própria voltar a tomar pílula.

Quem sabe tomando pílula os cistos não diminuem (ou até sumam) e quando eu voltar a tentar, tenha um período melhor, com mais chances ?

Enquanto isso vou voltar a cuidar de mim.

Com toda essa ansiedade, medicamentos e disfunção hormonal, estou com pelo menos 7kg acima do meu peso.

Preciso voltar a me olhar no espelho e gostar um pouquinho de mim.

Estou com a pele feia, com espinhas, pelos, mais gordinha e nada fica bem.

Isso me entristece e abala meu casamento.

Agora com esse tempo, espero voltar a sentir e ser um pouquinho do que eu era antes de iniciar esse sofrimento todo, para que eu possa voltar com energias renovadas, forte, para gerar esta criança que nunca sairá do meu pensamento.

5 Respostas to "A difícil decisão de PARAR"

Na torcida por nós sempre.

Olá querida, tava tão triste hj e tenho q dizer q seu relato me fez companhia. Sei bem o q é sentir essa tristeza, ansiedade, euforia e frustação. Eu tô quase há 2 anos nessa luta. No final do 1o ano engravidei após 2 ciclos com letrozol. Foram as 10 semanas mais felizes da minha vida. Pensei q enlouqueceria e ao invés de retomar o tratamento fui cuidar da cabeça. Só depois de 6 meses no psicólogo consegui voltar a mexer nessa história. Já tentei engravidar só com letrozol e nada. Esse mês além disso, uso oestrozol e glifage. Vou ter Q usar o ovidrel tb. To cansada. Nenhuma mulher deveria ser privada desse direito. Infelizmente hj é um desabafo de quem ta cansada de lutar. Te desejo mts e mts bons óvulos e q deles saiam a sua felicidade. Parabéns pelo blog. N é apenas um diário, é um farol no meio da tempestade. Bjs

Fernanda,

Não tens ideia de como o teu comentário mexeu comigo.
O que estas sentindo, é exatamente o que eu sinto.

Nos sentimos fracas, cansadas, sem força para lutar.
A cabeça da gente não aguenta mais, mas o nosso coração pede para continuarmos a lutar.

Eu dei um tempo no tratamento para acalmar meu coração e minha cabeça também, mas é uma tristeza tão profunda que não vai embora.😦

Me diga alguma coisa, você tem algum problema ou disfunção hormonal ?

Como você deve ter visto pelo meu blog, eu tenho SOP.
Consegui uma gravidez depois de 1 ano de tratamento, mas ela nao passou nem de 4 semanas. Quando confirmei a gravidez, em seguida descobri que estava perdendo. Dói muito! Imagino para você que foi até a 10a semana. =/

Não desista! Vamos tirar forças só Deus sabe de onde, mas vamos conseguir!!

Olá Futura mamãe,

Passei a madrugada de ontem lendo seu blog e entendo a sua dor. Me impressionei mais com sua determinação que com sua dor. Todas essas injeções, todo esse tratamento… Sei q tudo isso custa uma grana, o qt a gente se priva para pagar, mas o desgaste emocional… esse sim n tem preço. Vc é uma guerreira, tds nós somos, mas vc n abaixou a cabeça. Digo isso pq mts vezes senti pena de mim, por ter q esperar, por ter q tomar injeções (tomei mts depois q perdi o bebê), por gastar dinheiro com uma coisa q para mts pessoas é “acidente”, por n ter meu filho nos braços. Vi momentos de tristeza no seu blog, mas nunca de desesperança.
Sei o qt doi voltar a tomar a pílula. Qd perdi o bebê eu n voltei a tomar pílula, mas sabia q n engravidaria sem o tratamento. Precisava daquele tempo para colocar a cabeça em ordem, para n enlouquecer, para digerir td q tinha acontecido, mas mesmo assim me frustrava qd menstruava. Tente se fortalecer para em breve reiniciar a batalha.
Bom, qd iniciei o tratamento, depois de 3 meses tentando e nada, constatei q estava com uma das trompas obstruídas. Fiz histerossalpingografia e desobistruí. N foi o suficiente. Tenho deficiência de progesterona, corrigi com remédios, meu marido tomou 1 mês de antibióticos. A Dr. me explicou q o espermograma dele tava mt bom, mas n custava fortalecer. Fiz várias US seriadas e, em tds eu ovulava, mas pelo jeito nunca na hora certa. Em setembro/12 comecei a tomar letrozol (do 3º ao 7º). A médica disse q era para eu tomar nesse mês e esperar 3 meses. Se eu n engravidasse durante esse período, q eu voltasse lá. Em novembro descobri q estava grávida.
Dessa vez a trompa estava obstruída novamente. Tomei o letrozol, mas n adiantou. Enfim, agora tô tentando o coito programado. Tô tomando glifage 2x 500mg, uso oestrogel 2x ao dia e usei o letrozol. To acompanhando e pelo jeito vou usar o ovidrel. Meu marido tá tomando antibiótico e vitaminas. Vamos ver se vai. Terça fiz uma US e tinha um folículo em cada lado. Do lado esquerdo estava maior. Amanhã faço outra pra ver como estão e qd tomo o ovidrel. Em q dia do ciclo vc tomava + ou -? Amanhã vou estar no 11º.
Tudo isso é mt desgastante n é? A única coisa q me motiva é imaginar o momento em q vou ver o meu filho sorrir.
Nós veremos, nós merecemos! Bjs e tô adorando o blog.
Tenha certeza q o seu gesto de compartilhar suas experiências ajuda mts pessoas. Já li mts relatos, mas é a primeira vez q escrevo. Tenho certeza q mts pessoas já passaram por aqui e se inspiraram a começar e continuar um tratamento, mesmo q estas n tenha comentado. Força e fé. Bjs

Fernanda,
Pode ter certeza que uma das coisas que me dá forças e me motiva é o apoio e o carinho que eu também recebo aqui.
É complicado conversar com nossas mães, amigas e etc. Porque parece “bobagem”. Todos dizem que temos que relaxar, que quando isso acontecer, vai vir. Que tudo tem a hora certa.
OK. Podem ter razão, mas não sabem o que sentimos. Por isso a troca de experiências, os desabafos, são tão importantes.

Não desista! Eu também não vou desistir até ter meu filho nos braços. Essa é a única certeza que tenho.

Sobre o Ovidrel, eu tomei em praticamente todos os ciclos que fiz indução com especialista em reprodução humana. Ele sempre dizia que o Ovidrel era uma garantia a mais de que o folículo iria romper, e não começar a regredir.

Eu já tive ovulações tardias, então fica complicado eu dizer quando mais ou menos eu tomava a injeção. Mas o “normal”, quando o ciclo vai correndo dentro do programado e o crescimento dos folículos são normais, a injeção é dada por volta do 14° do ciclo. Mas como te disse, não é regra. Eu já ovulei no 22°DC, pois tenho SOP.

Eu decidi por tomar pílula exatamente por ter SOP. Porque sem a pílula e sem indução meus ciclos eram de mais de 45 dias! E é horrível!
Por mais que eu tivesse consciência de que uma gravidez sem tratamento é algo quase impossível de acontecer, sempre gera expectativa, esperança e etc. E depois vem a frustração.

Mas confesso que meus hormônios e meu ciclo estão uma loucura!! Vai até render outro post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: